Como é que é!? O piloto do avião que se se acidentou levando a família Huck ficou desempregado!? Muita calma nessa hora, as coisas não são bem assim.

By: Author Raul MarinhoPosted on
1068Views6

Como tudo o que começa errado tende a ficar cada vez pior, as notícias sobre o acidente ocorrido com a família Huck estão caminhando para o caos (não o acidente em si, mas as notícias). Depois da jornalista que quis dar uma de espertinha ao descobrir a “falha” do piloto em não ter baixado o trem de pouso, vieram os “profetas da pane seca” fazendo em horas o trabalho que os investigadores do CENIPA levam meses – para que gastar dinheiro com testes no DCTA, né? E agora começaram a aparecer reportagens na imprensa como essa aqui: “Herói ao salvar família de Angélica, piloto é afastado e fica desempregado” (este é somente um exemplo, existem outras de teor semelhante), que são incorretas e levam a conclusões equivocadas.

Estou levantando todas as questões legais referentes ao caso para escrever um post com informações completas e corretas sobre este assunto, mas antes que isso aconteça recomendo aos leitores que tenham cuidado com as informações que a imprensa está divulgando sobre o caso, pois boa parte delas não procede.

 

6 comments

  1. Sergio Roberto Santos
    3 anos ago

    Uma coisa que tem me preocupado é o papel do ministério publico na investigação de acidentes aéreos. No caso do acidente com o avião do ex governador Eduardo Campos eles chegaram a uma conclusão totalmente diferente da aeronáutica. Não faz sentido para mim quando se trata de questões técnicas duas conclusões diferentes.
    Se peritos do ministério publico chegam a conclusões diferente daquelas da aeronáutica devemos ficar preocupados, já que no caso da aeronáutica as conclusões tornam-se recomendações e procedimentos

  2. Antonio
    3 anos ago

    Por que demora tanto a investigação oficial. Sempre dá margem para prosa.

    • raulmarinho
      3 anos ago

      Inicialmente, há as dificuldades técnicas: ensaios laboratoriais, envio de peças para testes no exterior, etc. Depois (e mais importante), há a demora inerente à burocracia do serviço público. De qualquer modo, nem o serviço de investigação suíço teria algum resultado em 2 dias.

      • Fernanda Rockert
        3 anos ago

        Faço minha suas palavras. O q me aborrece é essa parte “envio de peças para testes no exterior”. Se nós temos a Embraer p q o teste é no exterior? Triste um país sem cérebros, sem tecnologia, por conta de todo um contexto histórico escravocrata e
        corrupto.

        • raulmarinho
          3 anos ago

          Simples, porque o fabricante dos motores fica no exterior (Canadá, no caso). Se ocorrer um acidente com um E190 nos EUA, eles podem ter que mandar uma peça para ser periciada em S.J.Campos.

Deixe uma resposta