A real situação de segurança da aviação geral brasileira

By: Author Raul MarinhoPosted on
896Views5

Recomendo a todos os interessados no assunto da segurança da aviação geral brasileira que leiam esta nota publicada pela APPA e esta matéria publicada pelo portal Opinião & Notícia, com uma entrevista do Cmte. Humberto Branco (Vice Presidente da APPA). Em ambos, os argumentos são muito parecidos com o que temos discutido aqui há muito tempo: estamos parados no tempo em termos de segurança aeronáutica, nossa infraestrutura aeroportuária é muito ruim, a abordagem das autoridades aeronáuticas é equivocada, e até o caso das estatísticas de acidentes aeronáuticos comentado ontem contribui negativamente com esse cenário.

O único ponto que gostaria de relativizar na nota da APPA é quanto às “antiquadas e repetitivas palestras de segurança promovidas pelo CENIPA”. Na semana que vem, o SERIPA-V irá promover um evento em Porto Alegre-RS (do qual irei participar, aliás), com uma abordagem inovadora da questão de segurança na aviação. No “Estágio de padronização da instrução aérea“, o foco será o profissionalismo do instrutor de voo, e pelo que conversei com o Ten.Cel. Renato, chefe do órgão e responsável pelo evento, aquele será um seminário completamente diferente das palestras tradicionais do CENIPA. Depois eu conto como ele foi.

A seguir, seguem as apresentações e a do BGAST (Grupo Brasileiro de Segurança Operacional para a Aviação Geral) citado na nota da APPA:

5 comments

  1. Marcos Véio
    3 anos ago

    Sobre o evento sobre padronização: como padronizar algo que serve somente como trampolim na carreira de um piloto? Mais um evento pra cuspir pra cima.

  2. Leandro Costa
    3 anos ago

    Entendo que precisamos (me refiro aos administradores da aviação brasileira) deixar de lado a petulância de pretendermos ser criadores de paradigmas, e precisamos passar a copiar TUDO de nações onde a aviação funciona direito (leia-se, principalmente, EUA e União Européia), com mínimos ajustes para a realidade local. Aqui, parece que se pretende ser mais real do que o rei. Taxas européias, serviços africanos. Tudo é caro, tudo é difícil, tudo é demorado, tudo é desfocado. Não digo que seja por má índole, e sim por uma visão macro equivocada.

  3. Humberto Branco
    3 anos ago

    Raul, a APPA sabe e conhece o esforço individual de centenas de membros da ANAC e da Aeronáutica para, com seus próprios meios, criarem formas inovadoras e soluções para os problemas e o atraso que enfrentamos. Louvamos, por exemplo, a palestra de Instrução de Voo que será ministrada em Porto Alegre. Porém, reforçamos a tese: sem uma estratégia geral coerente e organizada, é muito difícil esperar por medidas e resultados fortes e impactantes.

    • raulmarinho
      3 anos ago

      Sim, concordo totalmente! Não podemos ficar dependentes de talentos individuais, de heróis, de abnegados… O sistema é que tem que funcionar, e disso ainda estamos longe!

Deixe uma resposta