Seja piloto e tenha o “retorno do investimento” em menos de um ano – mais informações com a TV RBS

By: Author Raul MarinhoPosted on
2599Views13

O texto deste artigo encontra-se publicado em https://paraserpiloto.org/blog/2018/04/19/recordar-e-viver-sobre-o-investimento-em-formacao-aeronautica/

13 comments

  1. Adriano
    5 anos ago

    171 danado

  2. Francisco Souto
    5 anos ago

    Não esquecerem de fazer uma autoanalise entre ser “piloto por ideal” ou simplesmente “piloto por conveniencia”! No caso, por conveniencia, os riscos pessoais aumentam e muito!

  3. Fred Mesquita
    5 anos ago

    A TV Globo de Recife fez o mesmo ha uns tempos atras…

  4. Marcos Véio
    5 anos ago

    Mas a reportagem está certa. Se tudo der certo, incluindo aí, conseguir um emprego, que na minha opinião é a etapa mais difícil nos dias de hoje – o cara recupera rápido o investimento. rsssss

  5. Angelo
    5 anos ago

    kkkk palhaçada!!!!, hj tem tantos pilotos parados sem emprego e os caras fazem uma reportagem dessas

    • Marcello
      4 anos ago

      Concordo com você, não sei de onde tiram tantas bobagens depois induzem as pessoas as garyar numa coisa, difícil de retorno,alias até de conseguir emprego.

  6. samuel
    5 anos ago

    Sem noção nenhuma, como uma pessoa dessa, pode exercer o jornalismo? mais no minimo, deve ter sido paga por alguma escola , ou aeroclubes da região, essa é o tipo da reportagem paga…. pra ser feita..

  7. vladimir
    5 anos ago

    PORTAGEM IRRESPONSAVEL E INCONSEQUENTE! Jornalista sem noção e totalmente despreparado!

  8. E infelizmente acontece, todos que passaram pelo processo de aprendizado ou que estão, que é o meu caso, sabem que os R$60.000,00 mencionados pelo piloto na reportagem são insuficientes para checar o CAVAG.

  9. Leonardo Pigozzi
    5 anos ago

    Muitos “não amantes” da aviação, infelizmente, são levados a esse mundo por essas reportagens sem noção!

    • Alexandre
      5 anos ago

      Verdade. Quem sempre gostou da aviação, pesquisa, sabe como é o mercado, e em muitas vezes, acaba fazendo os cursos por realização pessoal, mesmo com todas as adversidades. Em 2011, na época das várias reportagens sobre o “apagão de pilotos”, um aluno no 1° dia de aula da faculdade se mostrou surpreso ao saber da necessidade da realização das horas de voo para ser piloto. Diversas pessoas demonstravam nitidamente que só tinham chegado ali porque propagandas como essa foram o combustível incentivador, tanto por parte de panfletos ou sites de cursos, como de canais independentes de jornalismo.

  10. Francisco
    5 anos ago

    KKKKK…. só rindo mesmo.

Deixe uma resposta