Animações de motores (engines)

By: Author Raul MarinhoPosted on
543Views3

Vai matar a sua produtividade, mas é por uma boa causa! Faça uma visita a este museu virtual de animações de motores*, e depois conte o que achou.

*Obs.: No caso, são somente os “engines”, não os “motors” (entenda a diferença).

E você, sabichão, que acha que conhece tudo sobre motores (tanto os “engines” quanto os “motors”), veja se entende como funciona esse “Napier Deltic Engine” da animação abaixo:

3 comments

  1. Beto Arcaro
    3 anos ago

    Então Raul…
    Estávamos justamente falando sobre isso agora, aqui no Hangar.
    Em Inglês você nunca fala “Eletric Engine”. Você sempre fala “Eletric Motor”.
    “Engine” leva pro lado da concepção de “Engenho”, ou seja, pistões, cilindros ou câmaras onde se dá a combustão.
    Quanto ao ” Deltic”, a Napier Inglesa ficou famosa por executar projetos não muito convencionais.
    O mais famoso deles foi o “Napier Sabre” de 3000 Hps, configuração em “H” de 24 cilindros, que equipou o Hawker Typhoon e o Hawker Tempest.
    O motor estava muito à frente de seu tempo, era complicadíssimo, cheio de problemas. A produção era muito demorada e eles duravam cerca de 100 Hrs nas frentes de combate da RAF.
    No Typhoon e no Tempest ele fez um relativo sucesso mais por causa dos Aviões que eram fantásticos.
    https://www.facebook.com/hawkertyphoonRB396

    • jra
      3 anos ago

      No youtube tem um documentário bem legal sobre o Typhoon. Era o terror dos pilotos na hora do acionamento. O motor em H depois chegou a ser usado na Formula 1 na década de 60, mas não teve muito sucesso.
      https://www.youtube.com/watch?v=qexMo-2ZLos

      Mas o que eu acho mais interessante é o rotativo usado na primeira guerra. O piloto não tinha um meio rápido de mudar o regime de potência porque ele tinha que ajustar a mistura também, então no pouso eles usavam uma chave que cortava a ignição das velas por alguns segundos. Tem alguns malucos nos Estados Unidos que ainda voam com eles.

Deixe uma resposta