1º Encontro de Mulheres na Aviação Brasileira

By: Author Raul MarinhoPosted on
509Views4

Certa vez, eu ouvi um relato de uma aviadora sobre uma insólita discriminação que ela sofrera em um processo seletivo para uma vaga de copiloto num táxi aéreo. Segundo ela, as esposas dos comandantes da empresa foram ao RH exigir que as candidatas fossem excluídas do processo, pois não queriam saber de seus maridos dividindo um cockpit com profissionais do sexo oposto… Incrível, não? Isso mostra uma das faces mais exóticas dos problemas por que passam as mulheres que se aventuram profissionalmente na aviação, e não é por acaso que somente 1,88% dos pilotos profissionais brasileiros sejam mulheres. É por isso que vejo com muitos bons olhos o evento programado para ocorrer em 24/10 em Goiânia: o 1º Encontro de Mulheres na Aviação Brasileira.

Meus sinceros votos de que seja um sucesso!

 

4 comments

  1. Rogerio Barreto (Botucatu-SP)
    2 anos ago

    Sinceramente…. Quem sofre de preconceito na aviação brasileira são os NEGROS, estes sim, estão amargando por falta de oportunidades. Além de pouquissimos, sofrem diariamente com a falta de oportunidades. No meu convivio, tenho dois amigos, PC/MLTE, ICAO 4, Jet Treinner, 500 horas de voo e não conseguem absolutamente NADA. É como um deles mesmos falam “Preferem levar uma mulher ou um playboy do que um negão”. Fato.
    Basta observar.

  2. A.M.Filho
    2 anos ago

    Sobre este caso específico penso em dois aspectos:
    – Mulheres sofrendo discriminação…das próprias mulheres.
    – Que empresa é essa que permite que mulheres de funcionários interfiram na política de RH da empresa?
    Não acredito que a baixa quantidade de mulheres na aviação seja ocasionada pela discriminação como fator principal. Tempos atrás, todas as escolas de aviação que tive a oportunidade de conhecer ou conviver possuíam um bom número de mulheres (Hoje em dia nem um nem outro já que a coisa tá bem feia). Tive a oportunidade de dar instrução para várias mulheres, algumas já chegaram a linha aérea e de um modo geral nunca tiveram maiores problemas com discriminação.
    Existem cursos universitários que possuem uma grande maioria de mulheres como nutrição, farmácia, serviço social, será que tem discriminação contra homens nessas carreiras? Acredito que a questão é de perfil e existem profissões em que há maior procura por homens e outras que são mais procuradas por mulheres.

    • Jaber Lima
      2 anos ago

      A.M.Filho, concordo contigo quanto ao fato de o RH das empresas se deixar influenciar por esposas de Cmte’s.
      Quando a discriminação, ela existe sim.
      Conheci alguns casos parecidos, na aviação geral/executiva, onde a esposa do Cmte tentou influenciar o marido a demitir a copiloto por conta de ela ser mulher e bonita. Outro foi a esposa do proprietário de um jatinho que mandou o marido demitir a copiloto pelo mesmo motivo, simplesmente porque a moça era bonita e a esposa do proprietário ficou insegura com a situação.

Deixe uma resposta