Vem aí o novo manual de curso IFR da ANAC

By: Author Raul MarinhoPosted on
1013Views9

Lembra da União Soviética? Ela ainda existia em 1991 (a URSS deixou de existir oficialmente em 31 de dezembro). Naquele mesmo ano, eclodiu a primeira Guerra do Golfo no Iraque (aquela em que o Saddam invadiu o Kwait e acabou expulso pelos EUA), e o Senna foi tricampeão de Fórmula 1. O presidente era Fernando Collor, e a moeda era o Cruzeiro, que havia substituído o Cruzado Novo no ano anterior. Não havia internet (só BBSs), o telefone celular estava começando a ser implantado no Rio de Janeiro (um aparelho custava US$10mil), e o GPS tinha o uso civil extremamente limitado ainda. 1991 também foi o ano em que o então Ministério da Aeronáutica publicou o MMA 58-16, o manual de treinamento de cursos de IFR para pilotos civis no Brasil.

24 anos depois, a URSS é estudada nas aulas de História do Ensino Médio. O Iraque foi invadido numa segunda Guerra do Golfo, e o Saddam acabou enforcado. O Ayrton Senna morreu, mas é um dos maiores heróis do panteão nacional. Fernando Collor, depois de sofrer impeachment, é Senador e novamente está envolvido em denúncias de corrupção. A moeda é o Real há mais de 20 anos. A internet, o telefone celular e o GPS são tecnologias de uso cotidiano e integradas nos smartphones. Porém, o MMA 58-16 continua sendo o documento que orienta a formação de pilotos habilitados a voar por instrumentos no Brasil…

Ocorre que, de acordo com esta nota da ANAC, isso agora vai mudar. Ainda neste mês, a ANAC vai promover três workshops (no Rio, em S.Paulo, e em Porto Alegre) apresentando sua proposta do “Novo Programa de Treinamento Prático de Voo por Instrumentos (IFR)”, que substituirá o antigo manual por meio de uma IS. Diz a nota que “a proposta é definir no normativo as orientações para que cada escola ou aeroclube desenvolva o seu próprio programa de treinamento prático, o que possibilitará que o programa esteja adequado à realidade de cada entidade, considerando o contexto operativo, a infraestrutura aeroportuária e os recursos instrucionais disponíveis”. E acrescenta que, “durante o evento, servidores da ANAC receberão sugestões dos participantes e estarão à disposição para tirar dúvidas sobre o tema”.

Já não era sem tempo, não!?

 

9 comments

  1. Marcato
    3 anos ago

    Bom dia, ja tem data definida em São paulo, assim como localização?

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Está na nota da ANAC.

  2. Batistaca
    3 anos ago

    Pooo agora fiquei com medo, sou piloto de aviao com IFR checado e fiz meu curso de PCH checado, porem gostaria de fazer o curso pratico de IFRH que é a parte pois a anac nao aceita as horas de voo de IFRA para IFRH ela somente deixa abater algumas horas e eu queria saber o que eu precisaria fazer para ter o minimos de IFRH pra checar em um biturbina, segundo o especialista da anac ele me disse que eu precisaria fazer 15 hrs de voo em um R-22 homologado sobcapota e 10 hrs de navegação, assim eu fiz porém com essas mudanças eu fico com receio da anac nao aceitar mas essas minhas hrs e mandar eu fazer as 40 hrs de IFRH do curso todo ai danou-se…..

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Calma… A gente nem sabe ainda o que está na proposta, e muito menos quando ela entrará em vigor!

  3. Beto Arcaro
    3 anos ago

    Dá até medo….
    Como foi que eles implantaram aquele absurdo da LOA, nesse manual tão antigo?
    Fizeram um “puxadinho”?

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      As usual.

  4. David Banner
    3 anos ago

    Não ficaria surpreso se o novo manual conseguir ficar pior que o obsoleto.

    Como se diz no interior: “Vai vendo…”

Deixe uma resposta