O que é “aviação geral” e outras definições da ICAO

By: Author Raul MarinhoPosted on
1560Views7

A parte mais importante do conteúdo deste artigo encontra-se publicada em https://paraserpiloto.org/blog/2018/04/18/recordar-e-viver-aviacao-geral-delimitacoes-abordagem-de-seguranca-da-icao/

7 comments

  1. Fred Mesquita
    3 anos ago

    Raul Marinho, há também muitas brechas no sistema de aviação civil brasileiro, muito bem explicado neste áudio: http://www.4shared.com/mp3/wUhXq83Rba/Direito_Aeronutico_na_Aviao_da.html

  2. Eduardo
    3 anos ago

    Raul, leia de novo!

    A diferença entre o business commercial e o non-commercial é que no primeiro a aeronave também é disponibilizada para charters a terceiros (no Brasil isso é táxi aéreo). Nos dois casos vai contratar um piloto, no mínimo PC, portanto.

    Já no subdivision 3, é o próprio proprietário da aeronave (e da empresa) que irá operá-la, ou seja, pode ser PP.

    Já a questão de ser certificada, bem, para a ICAO tudo que presta serviço comercial necessariamente passou pelo processo de certificação do Anexo 8.

    • Raul Marinho
      3 anos ago

      Vc tem razão sobre o 1° ponto, falha minha!
      Já qto ao segundo, perceba que a subdiv.3 faz parte da definição básica, e não há nada dizendo que pode ser PP…
      E qto à certificação, estou me referindo às demais aplicações da aviação geral.

      • Flávio
        3 anos ago

        Mas veja q esse trecho é só a posição da IBAC.

        O Apêndice B – ICAO definitions traz:
        “Business flying is defined as the use of an aircraft to carry personnel and/or property to meet the transport needs of officials of a business, firm, company or corporation. These flights may be performed by a commercial pilot or by a private pilot. Another definition of business aviation, sub-dividing it into commercial, corporate and operator-owned, is adopted by the International Business Aviation Council (IBAC) is provided in Appendix C.”

  3. Humberto Branco
    3 anos ago

    A definição é importante, mas mais importante é o que diz a Parte 2 do Anexo 6 da Icao. O nosso pequeno conhecimento dessa norma é o que gera grande parte das distorções regulatorias impostas à aviação geral, quando sujeita a regras inúteis ou inexeqüíveis.

Deixe uma resposta