O problema do voo fretado ou do voo em aeronave particular – a operação de linha aérea é realmente “mais segura”?

O problema do voo fretado ou do voo em aeronave particular – a operação de linha aérea é realmente “mais segura”?

By: Author Raul MarinhoPosted on
716Views5

O texto deste artigo encontra-se publicado em https://paraserpiloto.org/blog/2018/03/26/recordar-e-viver-o-acidente-da-lamia-chapecoense-pane-seca-e-complacencia/

5 comments

  1. dimorfi
    2 anos ago

    Na verdade, a operação “sob demanda de empresa de linha aérea” é chamada de suplementar. No Brasil e na maioria dos países signatários da ICAO, ela é conduzida sob as regras do 121 ou equivalente – provável motivo pelo qual a Lamia era certificada como operadora de linha aérea.

    • Raul Marinho
      2 anos ago

      Sim, perfeito.

  2. Perfeitamente, Raul. É o mesmo que ocorre com os aviões “de veneno”: nunca foi problema de da aviação em si, e sempre da fiscalização.

  3. Savio Zamboni
    2 anos ago

    Esse Aviao foi feito para Voar etapas curtas,o famoso pinga-pinga,e outra coisa,a APU no Avro 85,que e o mesmo que BAE 146-200,tem que estar funcionando quando na subida ate FL100,e o mesmmo na descida,quando se tem uma emergencia eletrica,a APU,tambem tem que estar ligada.Ess motor e um lyncome de helicoptero,com um fan,assim sendo nunca poderia ter feito esse tipo de Voo.

    • João Carlos Morais
      2 anos ago

      Independente dos procedimentos do APU, essa aeronave não poderia fazer esse vôo porque a sua autonomia não permitia, ponto final.

Deixe uma resposta para Raul Marinho Cancelar resposta