Ideias ao Vento #2 | Use Filtro Solar

Ideias ao Vento #2 | Use Filtro Solar

By: Author Daniel TorelliPosted on
478Views9

Sabe aquele texto que diz: “Se eu pudesse dar um conselho em relação ao futuro, eu diria: ‘usem filtro solar’? O uso em longo prazo do filtro solar foi cientificamente provado. Os demais conselhos que eu dou baseiam-se unicamente em minha própria experiência…” [Nota do editor: leiam o texto integral do link acima – vale a pena!].

Seguindo essa lógica, sabemos que em aviação temos vários ensinamentos que podem ser extremamente úteis para um voo seguro, uma carreira longa e para melhorarmos sempre. Dentre esses conselhos, hoje elegi um que acho fundamental para a melhoria contínua em nossas atividades aéreas: “Beba na fonte”.

Inicialmente isso não faz muito sentido, mas vou tentar explicar. Em nossa cultura de aviação é muito forte o ensinamento boca-a-boca; o “bizu” de porta de hangar; o macete, etc. Enfim, a informalidade às vezes prevalece sobre o que está escrito. Isso, por vezes, faz com que uma informação errada seja passada adiante sem uma validação – e, com o tempo, dezenas/centenas/milhares de nós estamos levando essa informação adiante.

Durante a fase de formação usamos livros e apostilas que foram escritos por excelentes profissionais, com larga experiência na formação de pilotos. Esse material é focado em organizar as informações necessárias para que os pilotos em formação possam ter o conhecimento necessário para fazer suas provas na ANAC e começar sua instrução em voo.

Porém, uma vez passada a prova da ANAC, recomendo que os estudos passem a usar mais a legislação oficial e as publicações dos fabricantes. Seria ótimo que cada vez mais instrutores de voo se utilizassem dessa bibliografia em seus briefings, e fizessem seus alunos se acostumarem a saber onde procurar e como interpretar as normas e manuais.

Entre outras leituras, entendo como obrigatórias ao menos as seguintes:

É importante lembrar que todas as regras passam por atualizações, desta forma o que é certo hoje pode ser diferente em um futuro próximo. Assim, recomendo: toda vez que houver uma dúvida, volte à fonte e confirme a informação, às vezes somos surpreendidos com alterações.

Além destas informações, para quem tem acesso aos manuais dos fabricantes (ex.: Jeppesen, FAR-AIM, etc.), sempre é bom dar uma olhada. Com o tempo nos acostumamos, e fica rápido e fácil validar uma informação.

Também é importante desenvolver um senso crítico do porque das autoridades regularam determinado assunto. Isto lhe permite entender o que está por trás do texto, qual é o objetivo daquela exigência. Por vezes, não vai fazer sentido e/ou podemos não concordar, mas o que está na Lei é para ser cumprido e devemos usar os fóruns adequados para buscar a evolução da norma.

Não é uma questão pessoal; duvidar de seu instrutor ou colega é uma forma diferente de desenvolver conhecimento e de se adequar ao cada vez mais complexo ambiente que vivemos. Tenho certeza de que buscar referências no estudo é construtivo e muito bom para todos. Então, Beba na Fonte e use Filtro Solar.

 – x –

Comentário do Editor: Desde o início, este blog sempre se preocupou em destacar as fontes de informação originais em seus posts. Podem conferir: toda vez que uma regulamentação, uma lei, ou mesmo uma reportagem é citada, está lá o link para que o leitor possa acessar a fonte original. Isto tem uma razão de ser: estimular as pessoas a beber na fonte. O papel do ParaSerPiloto é comentar, explicar e criticar, jamais esconder a fonte. Quando o Torelli enviou este texto, achei que não poderia perder a oportunidade de falar sobre esta característica do blog. Obrigado!

9 comments

  1. Vitor Elias Luiz
    9 meses ago

    Extremamente válido este post. O conhecimento aeronáutico é bastante descentralizado depois que se passa nas bancas da Anac; às vezes as normas “mudam” de acordo com quem se voa e sem beber nas fontes oficiais o aviador de fato fico sujeito a informações falsas, obsoletas, etc.

  2. thepiratecaptain41
    10 meses ago

    Boa! O bizú sempre terá valor entre os pilotos, mas aquele busca saber a “fonte” sempre será um aviador mais completo, além de desmascarar um monte de “bizú falso”por aí.

  3. Nilton Cícero Alves
    10 meses ago

    Muito bom o artigo. Lembrando que a ICA 100-12 foi desmembrada em 2013, eu acrescentaria na relação de documentos para leitura a ICA 100-37 – Serviços de Tráfego Aéreo.

  4. Com ref. ao FAR-AIM, pode-se até baixar em pdf no portal do FAA e/ou no GPO (mais complicado e não muito amigável para pesquisar), sem custo, mas a melhor maneira de ter os volumes – seja para estudar para provas, seja como fonte de consulta – é via aplicativo (US$ 9.99 na ASA). Tem para iOS e para Android: http://www.asa2fly.com/FARAIM-Android-P2208.aspx #FicaADica

  5. Beto Arcaro
    10 meses ago

    Mas os “Amigos do Gruffalo” disseram que eu posso usar “Skydrol” como filtro solar….

  6. Gustavo
    10 meses ago

    Um classico milenar macete das conversas de Hangar, é sobre dar partida quente em qualquer avião deixando a mistura cortada e ir enriquecendo aos poucos….pode ate dar certo, mas não serve para todas aeronaves e muito menos constam nos manuais!!! Muito interessante o texto!

    • Daniel Torelli
      9 meses ago

      Pois é…, esse é um dos muitos macetes espalhados por aí. Por isso ler os manuais dos fabricantes ajuda a calibrar os procedimentos. Vários têm os diferentes tipos de partida (motor quente e frio), motores diferentes do mesmo ou de outro fabricante requerem procedimentos diferentes em cada situação. Por isso beba na fonte e experimente o que o manual recomenda

Deixe uma resposta