[TUTORIAL PSP] Revalidação de Experiência Recente

By: Author Raul MarinhoPosted on
1410Views26

ATENÇÃO: ESTE POST SE REFERE SOMENTE À REVALIDAÇÃO DA EXPERIÊNCIA RECENTE, E NÃO À REVALIDAÇÃO DE HABILITAÇÕES DE CLASSE (MNTE/MLTE), QUE DEVE SER REALIZADA UNICAMENTE POR MEIO DE EXAME DE PROFICIÊNCIA (CHEQUE) COM INSPAC OU EXAMINADOR CREDENCIADO.  

Com o “novo” RBAC-61 (a emenda n°06, publicada em março de 2016), as regras para revalidação de experiência recente ficaram muito mais simples de serem cumpridas: não há mais a necessidade de instrução revisória, prova teórica, cheque ou endosso – basta que o piloto realize três pousos e três decolagens como SIC (segundo em comando/copiloto) em que efetivamente esteja operando os comandos da aeronave da mesma categoria e CLASSE/TIPO. Se estes pousos/decolagens ocorrerem à noite, eles revalidam automaticamente tanto a experiência recente noturna, quanto diurna; mas se ocorrerem durante o dia, só revalidam a experiência recente diurna. E se os pousos/decolagens forem efetuados em aeronave com trem de pouso convencional, revalidam a experiência recente relativa também às aeronaves triciclo; ao passo que se ocorrerem em triciclo, a experiência recente em aeronave convencional não será revalidada. Isto é: a experiência recente “mais complexa” sempre revalida a “mais simples”.

O voo como SIC de quem precisa revalidar a experiência recente pode ser realizado com qualquer piloto corretamente habilitado para voar na aeronave como PIC (piloto em comando), não necessitando que este seja instrutor de voo, desde que tal comandante esteja com sua própria experiência recente válida. Na prática, mesmo um PIC com a licença de Piloto Privado pode comandar o voo para revalidação de experiência recente – neste caso, sem remuneração, evidentemente. O processo é tão simples que a maior parte das dúvidas que o blog tem recebido neste primeiro ano de validade das atuais regras é de leitores que acreditam que o processo seja mais complicado do que de fato é, por isso decidimos produzir o vídeo acima: para mostrar como tudo é realmente simples. Basta voar, lançar na CIV em papel e digital, e pronto – não precisa enviar nada para a ANAC, chamar checador, carimbar, pagar GRU, nem nada disso! A seguir, a imagem do registro das horas na CIV digital (notem o registro das horas como “co-piloto” apontado com a seta em vermelho), que complementa o vídeo acima:
eCIVObs.: Para revalidação de experiência recente IFR, é preciso que, em primeiro lugar, o piloto esteja com a experiência recente VFR válida, conforme acima. Depois, é necessário que, nos últimos seis meses, este piloto: a)tenha realizado no mínimo seis aproximações sob regra de voo por instrumentos; ou, então, b)que tenha sido aprovado em um cheque de IFR (em ambos os casos, isto deve ter ocorrido na categoria específica – avião ou helicóptero). Os procedimentos previstos acima podem ser realizados em um FSTD (simulador) qualificado pela ANAC que represente a categoria da aeronave a ser voada.

26 comments

  1. Rodrigo
    1 ano ago

    Esse processo pode ser realizado em aeronave experimental, RV10 no caso? Se dá da mesma maneira?

    • Raul Marinho
      1 ano ago

      Acabou o prazo.

  2. Vitor Hugo Gomes Guarinon
    1 ano ago

    Caro Raul, bom dia. Muito interessante o tópico, porém discordo da forma como foram lançadas as horas na CIV.

    As horas de voo como Segundo Piloto em Comando de uma aeronave monopilotada, ou single pilot para aqueles que gostam do inglês, devem ser lançadas apenas de duas formas: ou piloto em comando ou piloto em instrução (duplo comando nas CIVs de papel).

    Isto está previsto no item 5.2.6.2.da IS 61-001A, que diz:

    “não se deve lançar a função de copiloto para aeronaves homologadas para um só piloto.
    Apenas em operações segundo o RBAC 135 isso será possível para contagem de horas
    com objetivo de obtenção de habilitação ou licença;”
    .
    Também existe site de dúvidas, da própria ANAC, que pode ser acessado em http://www.anac.gov.br/assuntos/setor-regulado/profissionais-da-aviacao-civil/habilitacao/civ-digital-lancamento-e-exclusao-das-horas-voadas que menciona:

    “Aeronaves homologadas para um piloto

    No caso de voo em instrução em aeronave homologada para um piloto, a CIV digital deve ser preenchida da seguinte forma:

    – lançar como piloto em instrução e no campo observação colocar “instrução para comando + o CANAC do instrutor”.”

    E, por fim, cumpre salientar que o RBAC 61, no item 61.29, itens “d” e “e”, esclarece as condições em que o Segundo Piloto em Comando pode registrar e a forma de registro das horas de voo:

    “(d) Para fins de contagem das horas de voo, para concessão de uma licença de piloto de grau
    superior, o titular de uma licença de piloto quando atuar como segundo em comando de uma
    aeronave certificada para operação com tripulação mínima de 1 (um) piloto, mas que, devido à
    operação, a ANAC determinar que necessite um segundo em comando que possua contrato de
    trabalho com o explorador da aeronave, deve registrar as horas de voo considerando, no máximo,
    50% (cinquenta por cento)do tempo de voo na função de segundo em comando”.

    “(e) No caso do estabelecido no parágrafo (d) desta seção, a ANAC pode autorizar que o tempo
    de voo seja considerado integralmente, se a aeronave possuir uma posição de segundo em comando
    devidamente equipada para operar com segundo em comando e esteja, de fato, operando com piloto
    em comando e segundo em comando, respeitando-se a limitação citada no parágrafo 61.63(b) deste
    Regulamento.”

    • Raul Marinho
      1 ano ago

      Caro Vitor, a base legal para o aqui exposto é a IS 00-004C, que tratou deste assunto na DI/SPO-0003, especificamente neste trecho:

      O piloto segundo em comando que operar uma aeronave single pilot em casos fora dos previstos nos parágrafos 61.29(d) e 61.29(e) do RBAC 61 pode registrar tais horas em sua CIV. O piloto deve, neste caso, registrar integralmente o tempo de voo no campo “CO-PILOTO” de sua CIV.

      O post reflete o entendimento da SPO/ANAC sobre o tema, apesar dos textos citados por vc estarem válidos.

  3. Pedro
    1 ano ago

    Meu Mlte está válido, eu posso realizar minha experiência recente lançando as horas copilo no King air? Mesmo ainda não tendo a cht do king? Obrigado..

    • Raul Marinho
      1 ano ago

      Vc precisará estar endossado para o King. E, até 30/06, ter obtido o cheque deste endosso.

  4. Felipe Miguel D'Aguiar
    1 ano ago

    Tirei a licença de PP/MNTE em fevereiro de 2016 (vencendo em 02/2018). Este ano checkei o PC/MLTE/IFR (vencendo o IFR em 02/2018 e o MLTE em 02/2019).

    Quando chegar em fevereiro de 2018, meu MNTE revalida automaticamente uma vez que o MLTE ainda terá um ano de validade?

    • Raul Marinho
      1 ano ago

      Na verdade, vc revalidou seu MNTE junto com o MLTE – o processo é automático. Então, ele deverá estar válido até 2/19.

      • Igor
        11 meses ago

        Boa tarde Raul. Estou com a situação parecida. Chequei PC MULTI IFR em 10/2015, logo, MULTI válido até 10/2017 e IFR até 10/2016. Meu MONO venceu em 04/2016. Quando chequei o MULTI, o MONO deveria vir junto?
        Obrigado.

        • Raul Marinho
          11 meses ago

          Não porque, na época, ainda era preciso checar o MLTE e o MNTE separadamente. Entre em contato com a GCEP/ANAC para verificar o que é possível fazer na sua situação.

  5. Renato
    1 ano ago

    Raul eu posso revalidar meu MONO desta maneira? Pois a informação que tive foi que a revalidação por experiencia recente seria apenas para multi. Gostaria de confirmar. Obrigado

    • Raul Marinho
      1 ano ago

      Negativo. Não existe mais a possibilidade de revalidação de habilitação de CLASSE por horas de voo.

  6. Daniel
    1 ano ago

    Raul, parabéns pelo post.
    Uma dúvida, é necessário colocar na civ em papel e digital o nome e colher a assinatura do PIC no campo observações quando lançamos SIC/Copiloto?

    • Raul Marinho
      1 ano ago

      É recomendável. Eu ajo assim, muito embora não exista previsão expressa no regulamento.

  7. Messias
    1 ano ago

    A habilitação de inva pode ser revalidado por experiência recente?

    • Raul Marinho
      1 ano ago

      Negativo.

  8. Rodrigo
    1 ano ago

    Boa noite! Meu IFR está vencido a um ano, fazendo esse procedimento de instrução revisoria renova meu IFR ou devo solicitar um checador para ser avaliado em voo?

    • Raul Marinho
      1 ano ago

      Negativo – vide ‘disclaimer’ no início do post.

  9. Rodolpho Biondo
    1 ano ago

    Show, explicação excelente parabéns…

  10. NELSON DE OLIVEIRA
    1 ano ago

    Olá! Aproveitando o gancho… Sou Privado, mas estou inativo a mais de 20 anos, estou pensando em me regularizar, Você pode me informar como devo proceder? Obrigado…

    • Raul Marinho
      1 ano ago

      Basta fazer o exame médico e rechecar sua habilitação.

  11. Bruno Negri
    1 ano ago

    Para PPL se aplica também? Basta voar com outro PPL?

    • Raul Marinho
      1 ano ago

      Afirmo.

  12. Diego Silva
    1 ano ago

    Olá,

    Eu sou PPA e não voo desde 2009. Se eu fizer um voo como este do vídeo e lançar conforme explicado, será atualizado no site da ANAC que a minha licença está válida quando eu for consultar?

    • Raul Marinho
      1 ano ago

      Negativo! Vc precisa revalidar sua habilitação de CLASSE – vide ‘disclaimer’ no início do post.

      • Diego Silva
        1 ano ago

        Obrigado Raul!…vc me respondeu bem na hora que visualizei essa observação rs .

Deixe uma resposta