Para Ser Piloto

Formação Aeronáutica e Segurança de Voo


43 Comentários

MLTE + IFR

No meu treinamento de PC, optei por checar a modalidade “básica” monomotor e visual (MNTE+VFR) para, com a licença de PC em mãos, complementar com as habilitações de MLTE (para voar aeronaves com mais de um motor, ou simplesmente “multimotor”) e IFR (voo por instrumentos). Isso não é o mais comum: a maioria das pessoas checa o PC já com o IFR, e alguns também incluem o MLTE já no cheque inicial. Entretanto, como eu tinha a opção de voar em um avião bimotor particular (um Seneca-II) no Campo de Marte, que ainda por cima fica em frente à minha casa, achei melhor deixar o MLTE para o pós-cheque de PC. E como eu pude checar o PC com 140h, também achei melhor voar a maior parte das horas de treinamento IFR no mesmo bimotor, pois assim evitei a maioria das onerosas horas de voo IFR na escola. Neste post, vou explicar como é o treinamento de MLTE e de IFR, mas não vou me ater ao meu caso específico, já que ele foi meio, digamos, “excêntrico”. Como de hábito, se alguém tiver alguma dúvida, estou à disposição nos comentários.

Continue lendo


71 Comentários

Cheque de PC com 140h

Quando iniciei meu treinamento de PC, questionei o chefe da instrução do Aeroclube de São Paulo na época sobre a possibilidade de checar o PC com 140 horas de voo, e ele me assegurou que só seria possível checar o PC com 150 horas. Quase um ano depois, quando estava prestes a checar o PC de fato, agora na EJ Escola de Aeronáutica, também me disseram que checar o PC com 140 horas era inivável, mas se eu quisesse arriscar e assumisse o risco de a ANAC invalidar meu cheque, tudo bem desde que isentasse a escola de qualquer responsabilidade.

Continue lendo


9 Comentários

O drama dos simuladores

No final de 2010, a ANAC “desomologou” (cancelou a homologação) de todos os simuladores de voo básicos – aqueles utilizados na instrução de IFR em aeroclubes e escolas, principalmnte para PCs – do Brasil. De fato, a instrução em simuladores estava uma baderna. Qualquer aeroclube colocava um computador comum com o MS-Flight Simulator instalado e um joystick, chamava aquilo de simulador de voo, e saía dando instrução. Mas a “desomologação” simultânea de todos os simuladores, por sua vez, causou enormes problemas para quem estava em instrução IFR.

Continue lendo

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.796 outros seguidores