Sabedoria aeronáutica

By: Author Raul MarinhoPosted on
911Views5

O texto deste artigo encontra-se publicado em https://paraserpiloto.org/blog/2018/02/16/recordar-e-viver-sabedoria-aeronautica/

 

 

5 comments

  1. JPacc
    6 anos ago

    Sim, é de assustar.

    Raul, acredito que a formação aeronáutica deve ser repensada(reformulada). Por vezes, parece que apenas a tecnologia empregada nas aeronaves é que aumenta, mas o pensamento e a filosofia na instrução ainda é para aquelas aeronaves e padrões de outro tempo. Claro, voce tem exceções em grandes centros de treinamentos, de grandes cias mundo a fora; mas o ‘grosso’ da formação aeronáutica sai dos aeroclubes, do interior, obviamente pelo fato de ser mais acessível financeiramente. O barato, nesse caso, sai caro. Não só pra quem faz…

    Vou além: Deveria ter uma espécie de vestibular para voce começar a realizar as aulas. Teóricas e principalmente práticas. Hoje em dia, qualquer macaco consegue terminar o curso de PCA com aproveitamento até igual ao de quem realmente estudou, simplismente por colar, por decorar questões… Em outras palavras, a formação aeronáutica foi infestada por uma praga, que trouxe imaturidade, falta de conhecimento, falta de cultura e muitas outras faltas.

    As CIAS devem exigir MUITO mais em termos de conhecimentos teóricos dos seus candidatos. No mínimo, incentivaria o estudo.

    A ANAC deveria começar a trabalhar, simplismente, e cobrar dos aeroclubes/escolas o aproveitamento de cada aluno de cada curso de cada instituição. Tem que haver, sim, um APROVADO/REPROVADO em cursos teóricos(pelo menos, começar a existir na prática). Essa banca que a ANAC é uma bagunça… Chegou ao ponto do aluno decorar questões pra passar na prova. O formato é errado… A avaliação deveria ser feito de uma forma mais rigorosa, que seja até de forma oral. A avaliação da ANAC é um desestímulo ao estudo, pois diante das circunstâncias, voce acaba até obrigado a estudar questões, e não matérias, pois nas questões tem erros desde português até de conceitos de Física.

    Infelizmente, é provável que nada disso se torne realidade num período tão curto. É algo que não tem como chamar a atenção do responsável.

    O título de ‘comandante’ é algo que devemos suar muito pra conseguir. E o caminho vai muito além de somente ler livros específicos.

  2. Eduardo
    6 anos ago

    Mais uma boa matéria. Vale lembrar que em uma instrução de PP, quando praticava STOL com o Cessna 152, o banco soltou e foi para tráz, vale lembrar que isso ocorre com frequência neste ripo de Cessna e que até então ninguém apresentou nada a respeito. Avião esse maravilhoso para instrução, aprovado e regulamentado no mundo todo, mas com um grave “defeito” que não deveria ser ignorado!

    Um grande abraço

    • betoarcaro
      6 anos ago

      Existe um “Boletim de Serviço” muito antigo nos Cessnas (Todos eles!) que exige que se coloquem pequenos “Batentes” nos trilhos dos Bancos. São simples contrapinos, mas resolvem o problema de forma efetiva. Isso eh um problema muito serio nos Cessnas convencionais, como o 180/185, e nos aviões com motor maior, como o 210, 206, que possuem maior aceleração na decolagem. Acidentes fatais aconteciam sem o tal “pininho”!! O cara acelerava pra decolagem, o banco corria pra traz, o piloto se apoiava no manche e o avião saia do chão estolando, caindo e geralmente “Capotando”! Isso demonstra o nível baixo de manutenção efetuada nos aviões de instrução! Esse “Boletim” deve ter uns 30 anos, ou mais!

      Abracos

  3. Telêmaco Barbosa
    6 anos ago

    Parabéns Cmte Raul e obrigado por nos trazer excelentes artigos.

  4. Freddy
    6 anos ago

    Belo artigo. O blog está de parabéns

Deixe uma resposta