As demissões na Webjet e o mercado de trabalho para pilotos

By: Author Raul MarinhoPosted on
339Views6

Conforme noticiamos aqui, na seta-feira, 850 funcionários da Webjet (143 deles, comandantes e copilotos) foram demitidos com aquele conhecido “padrão Gol de cortesia”: junta todo mundo num hotel, e faz a carnificina no atacado, longe dos escritórios da empresa, para não sujar os sapatos de cromo alemão da diretoria – isso para os que não ficaram sabendo da degola em pleno ar. Essas demissões decorrem do final do processo de absorção da Webjet, agora seguindo o “padrão Gol de estratégia genial” de comprar uma empresa aérea e depois não saber o que fazer com ela, vide caso Varig. Tudo de acordo com o modus operandi dos Constantino, mas o que me espanta mesmo é o que NÂO aconteceu: nenhuma palavra dos funcionários da Gol sobre os colegas da Web, ninguém mostrando indignação, nem nada disso… Então tá, então, né.

OK, mas o que isso significa para o mercado de trabalho, especialmente para os recém-formados? – essa é a questão que mais interessa aos leitores daqui. Bem, pessoal, se existe uma vantagem de estar no fundo do poço é que não há mais como piorar, então não se apavorem. Quando a Gol realizou seus cortes no começo do ano, aquilo detonou o mercado, pois as poucas vagas que ainda existiam na aviação comercial foram preenchidas pelos demitidos: ninguém mais migrou da aviação geral/instrução para a comercial, e houve um impacto real e imediato para os recém-formados. Agora, essas vagas não existem, e nem devem existir tão cedo, então eu acho que grande parte desse pessoal da Web vaia acabar indo para o exterior mesmo – até porque o mercado asiático continua ofertado. Alguns encontrarão colocação na aviação geral, mas serão poucos, uma vez que esse segmento também está parado, e outra parte vai acabar saindo da aviação. A mesma coisa deverá ocorrer com os demitidos da TAM, prometidos para depois do carnaval.

Na verdade, eu acho que deverá haver uma nova onda de migração em massa de pilotos para o exterior, não tão robusta quanto a que aconteceu na era pós-falência da Varig/VASP/Transbrasil, mas ainda assim significativa. Isso já vem ocorrendo e deve se intensificar a partir de agora, com essa massa de pilotos da Web e TAM, que não terão oportunidades no Brasil. No longo prazo, isso deverá gerar um outro evento de “apagão de pilotos” como foi o de 2010/11, pois quando a aviação se recuperar, esses emigrantes farão falta na aviação nacional. Essa, pelo menos, é a minha visão sobre o mercado.

Aos pilotos da Webjet que foram demitidos, em meu nome e em nome dos leitores, eu presto toda a solidariedade neste momento tão difícil.

 

6 comments

  1. Matéria interessante: http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/104235_O+VOO+ALTO+DA+AZUL

    Torço muito pra que “a coisa vire” … vai ser bom pra todo mundo!

  2. Eduardo Paiva G Ferreira
    5 anos ago

    Raul, como acha que vai estar o mercado de trabalho a partir do segundo semestre de 2014, depois da copa? Estou começando a formação, mas pela forma como estão andando as coisas estou pensando em ir fazer o PC nos EUA e por lá ficar. O que me diz disso?

    • Raul Marinho
      5 anos ago

      Também gostaria de saber como vai estar a aviação em 2014, mas o máximo que posso te dizer é que há uma TENDÊNCIA de melhora, após um biênio 2012/13 muito ruim. Quanto a vc realizar sua formação nos EUA, eu acho uma boa opção, desde que vc escolha bem a escola, e de preferência continue por lá dando instrução após formado.

  3. Fabio Otero Gonçalves
    5 anos ago

    Concordo. Até quem voa executivo e ganha um pouco melhor do que na linha aérea está pensando em emigrar (de novo; tiro por mim). Hoje, após todos os transtornos por que passei, só para levar um dos proprietários do avião do RJ a SP e voltar (vazio / translado), me deu ganas de chorar de raiva, além de uma saudade do Azam das mesquitas do Golfo, que você nem imagina. Este país aqui é um lixo. E vai piorar, por que a manutenção do “status quo” de certas criaturas encasteladas na estrutura do Estado obriga a que o país continue sendo o lixo que é. É muito triste, mas contra fatos não há argumentos.

  4. paul8848
    5 anos ago

    *E o SNA cheio de pelegos vai fazer o que nesta nova crise area brasileira? * *Vai dar declaraes que tudo foi feito a revelia deles. Parece at que a madame Graziella Baggio e o tal de Fochessato esto muito preocupados com esta nova quebra de uma Companhia Area.* *Vo representar mais uma vez como representaram muito bem e fizeram muito bem o papel endereados a eles pelo PT na falencia da Grande Varig.,* *Fora SNA…..Outrora um grande sindicato. Agora um sindicatozinho cheio de subservientes ao Governo do PT.*

  5. Eduardo
    5 anos ago

    Raul,

    Boa noite! Fiquei feliz pelo menos em verificar que eu estou com a linha de raciocínio exatamente igual a sua. Eu tinha acabado de largar o emprego e estava vendendo moto e carro para finalizar as horas do PC e ingressar no mercado de trabalho da aviação no início deste ano. Com essas mudanças, estou adiando em mais um ano o sonho de ser piloto. Continuarei fazendo minhas horas de voo, mas agora com mais calma e com a meta de me formar até julho de 2013. O resultado é que estou voltando para o mercado de trabalho da minha área de formação.

    Um grande abraço e sucesso!

Deixe uma resposta