Google Glass & aviação

By: Author Raul MarinhoPosted on
257Views0

Primeiro, assista a este vídeo promocional da própria Google para entender do que se trata. Depois, volte para o texto.

.

Viu o vídeo? Fantástico, né? Agora, vamos discutir o assunto sob a ótica da aviação. O leitor Felipe de Oliveira me enviou três links muito interessantes (abaixo compartilhados) sobre o assunto, e é com base neles que nós vamos pensar sobre o que significa o Google Glass para a aviação.

Primeiro, leia este artigo do portal “Engenharia é:” – “Começam a sair da fábrica os óculos Google Glass“, para entender a tecnologia de maneira mais genérica. Depois, leia este texto da iPad Pilot News – “Google Glass – the next cockpit gadget?” -, que explora as possibilidades futuras do aparelho. Neste momento, você deve estar animadão, já penando em como vai arrumar os US$1.500 para comprar o gadget o mais rápido possível, né? Então, calma… Antes de rifar o seu iPad, leia esse 3º artigo da Flying Magazine, que é o mais importante de todos: “Google to Release Head-Up Glasses“.

Conforme se vê no vídeo acima, o Google Glass poderá ser uma excelente ferramenta para realizar filmagens dos voos sob o ponto de vista do piloto. Não há GoPro que seja páreo para o GG nesse tipo de aplicação, pelo visto – e isso provavelmente já na 1ª versão do aparelho. Mas para realizar todas as tarefas propostas no artigo da iPad Pilot News (e, a propósito, cancele a rifa do iPad porque você vai precisar dele para processar a armazenar as informações a serem exibidas no GG*), ainda vai ser necessário muito desenvolvimento por parte da Google – e, ao que parece, não é prioridade da empresa desenvolver aplicações aeronáuticas para o GG neste momento. Tem o problema do foco, tem a luninosidade que pode atrapalhar – e, não menos importante, a questão da confiabilidade, que é extremamente delicada para aplicativos aeronáuticos.

Entretanto, eu acho que mais dia menos dia, o GG vai acabar dentro das cabines dos aviões e helicópteros. Só não acho que acontecerá tão cedo, mas em 2014/15, entendo ser bem provável que já comece a ser comum encontrarmos pilotos com o produto pilotando na aviação leve. E, depois, a tendência é que a febre se alastre para a aviação geral e até comercial. Pelo menos, é o que eu penso, e é claro que opiniões discordantes, de preferência bem fundamentadas, sempre serão bem vindas.

(*Obs.: Sim, num primeiro momento, o GG só vai ‘conversar’ com o Android; mas é claro que vão dar um jeito dele ser compatível com o iOS rapidinho!).

 

Deixe uma resposta